Search
#HumanChemistry

HEAD OF THE LIFE CYCLE MANAGEMENT GROUP

Dr. Martin Kirchner

Eu me formei em Química Econômica em Muenster, Alemanha. Descobri o tema sustentabilidade quando escrevia o meu TCC.

Durante os meus estudos de pós-graduação, me aprofundei no estudo do desempenho das empresas do ponto de vista da sustentabilidade e, por conta disso, fiz os primeiros contatos com a Evonik, especialmente com a Creavis e o Life Cycle Management (LCM) Group da área de Process Technology. Logo após concluir a minha dissertação, em 2012, comecei a trabalhar na Process Technology. Quatro anos depois, fui convidado a assumir a gerência do grupo LCM e continuo fazendo esse trabalho com grande alegria e paixão.

As responsabilidades da equipe de LCM podem ser divididas basicamente em três áreas, nas quais a minha função é coordenar os temas dentro das áreas individuais e impulsionar o seu aprofundamento, construir e manter redes e melhorar estrategicamente a equipe LCM.

  1. Methods & Tools: Essa área inclui, por exemplo, atividades que dizem respeito ao desenvolvimento de expertise e métodos e ferramentas para avaliação da sustentabilidade.

  1. Sustainability Assessments: Essa área envolve todos os aspectos da avaliação da sustentabilidade, seja para produtos já existentes, com o auxílio de uma avaliação de ciclo de vida, seja para ideias ou projetos dentro do escopo da gestão da inovação ou até mesmo para sites produtivos inteiros.

  1. Sustainability Consulting: Essa área, que só se desenvolveu em anos recentes, tem como meta ajudar os segmentos químicos a identificar o que significa sustentabilidade para eles, quais questões de sustentabilidade são importantes para eles e qual a melhor maneira de implementar a sustentabilidade.

Para mim, sustentabilidade não significa “Vou me ocupar disso quando tiver tempo e dinheiro”. Para mim, sustentabilidade significa inovação e, por isso, viabilidade futura. Eu atuo de maneira sustentável enquanto empresa somente quando questões relevantes ao meu negócio são incluídas com sucesso nos processos de tomada de decisão em um estágio inicial e as ações apropriadas são iniciadas. No contexto da sustentabilidade, que resulta de uma consideração equilibrada de aspectos econômicos, ecológicos e sociais, isso requer uma certa abertura em relação a questões que vão além do horizonte econômico clássico. Essa é a única maneira, a meu ver, de uma empresa poder identificar antecipadamente oportunidades potenciais e/ou riscos relacionados à sustentabilidade, criando, assim, a base para inovações. Essas inovações, em contrapartida, asseguram a competitividade e preparam a empresa para o futuro. Estabelecer esse conceito na empresa e ser capaz de ajudar a moldar esse processo é algo que me move e renova a minha motivação todos os dias.

Além disso, o que me agrada particularmente na minha função é trabalhar com a minha equipe, cujos integrantes estão sempre comprometidos – mesmo quando os prazos são curtos – com os projetos, que não se permitem ser derrotados por reveses e que levam a equipe adiante por meio de ideias criativas. A interação respeitosa de todos e a abordagem interdisciplinar também é incrível – não só no que tange aos campos de estudos, mas também do ponto de vista cultural. Nós vivenciamos a diversidade através de nossas raízes em Sri Lanka, Indonésia, França, Áustria, Afeganistão e, claro, Alemanha.